Tratamentos

Tecnologia avançada para maior segurança e conforto

Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial

O cirurgião bucomaxilofacial é um especialista da odontologia com formação adicional em ambiente hospitalar, sendo então capaz de tratar casos mais complexos de doenças e traumas na boca, face e pescoço.

Essa especialidade é voltada para o tratamento, visando tanto a estética quanto a função, de vítimas de acidentes e pacientes com deformidades faciais, ou que necessitam de tratamento para dentes inclusos e impactados, neoplasias e cistos, além das cirurgias ortognáticas, de enxertos ósseos e de implantes dentários.

A formação desse especialista consiste em um período de 2 a 3 anos após o término do curso de Odontologia, podendo se estender de 4 a 5 anos caso o profissional faça ainda um Mestrado e Doutorado na área.

A formação especializada também capacita o cirurgião bucomaxilofacial em anestesiologia, o que significa que ele pode prescrever anestesia e operar o paciente sob anestesia geral. Os conhecimentos em anestesia ampliam a segurança e o conforto para quem precisa de procedimentos cirúgicos.

Para mais informações sobre o que esperar do atendimento e como se preparar para um procedimento cirúrgico, clique aqui.

A Clínica Face a Face oferece
os seguintes tratamentos:

O que são dentes do siso?

Os dentes do siso ou terceiros molares são os últimos dentes a nascerem. A maior parte de nós tem os quatro dentes do siso. Normalmente desenvolvem-se no final da adolescência ou por volta dos 20 anos. Muitas vezes, os dentes ficam presos ou simplesmente não saem. Isto pode causar apinhamento dental, perda de outro dente ou levar ao aparecimento de cáries e cistos.

Por que remover os dentes do siso?

A remoção é indicada nos quadros de dor, de aparecimento incompleto do dente e na falta de espaço suficiente. O cirurgião bucomaxilofacial irá avaliar a situação de cada dente. A pior coisa a fazer é ignorar o dente do siso! O principal motivo para extrair é a prevenção:

  • Prevenção da doença periodontal
  • Prevenção da cárie dental
  • Prevenção da pericoronarite
  • Prevenção da reabsorção radicular
  • Dentes retidos sob próteses dentárias
  • Prevenção de cistos e tumores odontogênicos
  • Prevenção de dor de origem desconhecida
  • Prevenção de fratura da mandíbula
  • Facilitação do tratamento ortodôntico
  • Otimização da saúde periodontal

Para mais informações sobre a extração de dente siso, como evitar a dor no pós-operatório e o que comer depois da cirurgia, clique aqui.

O que é a articulação temporomandibular?

A articulação temporomandibular é a ligação do osso temporal do crânio com a mandíbula. Essa articulação é a mais acionada do corpo, pois está relacionada ao movimento de abertura da boca.

Como é a prótese dessa articulação?

A articulação temporomandibular é substituída, quando necessário, por um dispositivo protético de material aloplástico. Material aloplástico é simplesmente um material que não faz parte do corpo, mas que pode ser inserido nele para cumprir o papel de algum elemento danificado. Um exemplo disso são as válvulas cardíacas artificiais.

A prática da cirurgia ortopédica moderna seria impensável sem a possibilidade do uso de dispositivos de substituição aloplásticos. A substituição por articulação aloplástica é uma solução não biológica, mas biomecânica, para o gerenciamento de doenças severas e debilitantes. Esses são considerados dispositivos de salvamento para doenças em estágio final.

Quando uma prótese de articulação temporomandibular é indicada?

  • Anquilose com severas alterações anatômicas
  • Fraturas de côndilo irreparáveis
  • Necrose avascular
  • Tumores
  • Falha de enxertos ou próteses
  • Inflamação severa com doença degenerativa
  • Osteoartrite, artrite reumatóide ou psoríaca
  • Deformidades Congênitas Microssomia hemifacial
  • Reabsorção idiopática
  • Múltiplas cirurgias

Após a perda de um ou mais dentes, ou ainda de todos eles, os implantes dentários servem de base para suporte de novos dentes protéticos. O paciente submetido à instalação de implantes dentários retoma as suas funções mastigatórias, a fonética, a estética dentária e facial apresentando confiança ao sorrir e mastigar.

Em quais casos podem ser empregados os implantes?

  • Quando um único dente deve ser substituído;
  • Quando os últimos dentes da Maxila ou Mandíbula estão ausentes;
  • Quando entre os poucos dentes remanescentes existe uma falha grande;
  • Quando não existe mais nenhum dente.

O que é o implante?

Os implantes dentários são pequenos parafusos em titânio inseridos em regiões de perdas dentárias e funcionam como raízes dentárias artificiais. Após a colocação dos implantes ocorre o fenômeno da osteointegração, ou seja, a união do implante ao osso. O titânio é um material usado em Ortopedia há muitas décadas, não sofre corrosão quando inserido no corpo humano e não apresenta fenômenos de rejeição imunológica.

Para mais informações sobre os procedimentos para instalação de implantes dentários, clique aqui.

O enxerto ósseo é um procedimento cirúrgico que retira um fragmento de osso de um local para colocá-lo onde ele é necessário para reparar algum dano ou deformidade.

Nas cirurgias bucomaxilofaciais ele é utilizado principalmente para reconstrução do osso maxilar na área em que será feito o implante.

O tracionamento de dentes inclusos é um procedimento necessário quando não há a erupção do dente, ou seja, quando por algum motivo ele não “nasce”. Através deste procedimento o cirurgião fixa um dispositivo ortodôntico e um fio de aço no dente incluso, que o ortodontista utiliza para movê-lo até a posição correta.

Para mais informações sobre o procedimento de tracionamento dentário e remoção de dentes inclusos, clique aqui.

Cirurgia ortognática é o procedimento cirúrgico realizado para a correção das deformidades dento-faciais, também chamadas de deformidades dento-esqueléticas, sempre visando a função mastigatória e a harmonia facial. Este procedimento é realizado pelo cirurgião-dentista especialista em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, porém o processo de diagnóstico e planejamento do tratamento é realizado em conjunto com o Ortodontista.

O que é deformidade dento-facial?

Os dentes podem se apresentar em mau posicionamento nas suas bases ósseas (maxila, parte superior e mandíbula, parte inferior) causando uma mordida errada. Quando os dentes não se encaixam e o rosto está em desarmonia, dá-se o nome de deformidade dento-facial. Nestes casos, não apenas os dentes estão mal posicionados nas suas bases ósseas, mas também a maxila ou a mandíbula, ou mesmo ambas, estão em posicionamento inadequado em relação às bases do crânio. Assim, muitas pessoas não mordem corretamente e a causa não está totalmente na arcada dentária, mas os ossos da face participam do problema e interferem na função e na harmonia facial.

Para mais informações sobre cirurgias ortognáticas, clique aqui.